A necessidade da DOR na EVOLUÇÃO por RAMATIS

🔺
#Ramatis




PERGUNTA:  Em face do Poder e da Sabedoria Infinita do Criador, a nossa evolução espiritual não poderia se processar sem necessidade da dor e do sofrimento, a que somos submetidos implacavelmente desde o berço até à nossa morte física, acrescendo que, conforme nos comunicam os espíritos desencarnados, ainda teremos de sofrer após a morte terrena?


RAMATIS:  A dor e o sofrimento são conseqüências naturais da evolução do espírito, como fatores necessários ao despertamento de sua consciência individual no seio da Consciência Cósmica de Deus. Sob a disciplina dolorosa e retificadora da Lei do Carma, e sem desprender-se do Todo Cósmico, o espírito fortifica sua memória no tempo e no espaço, e afirma a sua característica pensante. A resistência cria a dor, mas também fortalece o crescimento da consciência da centelha espiritual individualizada em Deus, fazendo-a distinguir-se entre os fenômenos de todos os planos de vida cósmica.
O espírito do homem, por ser de origem divina, pressente em sua intimidade que há de ser feliz; mas, incipiente e ainda incapaz de alcançar essa ventura completa nas suas primeiras tentativas, sofre desilusões e toma por sofrimento detestável as correções cármicas que o conduzem novamente ao caminho certo. No entanto, como o homem é feito à imagem do Criador, pois “o filho e o pai são um”, não cessa o desenvolvimento consciencial da criatura, ante a força expansiva do Criador, que se manifesta de dentro para fora na consciência humana. Mas durante esse processo de expansão e aperfeiçoamento de sua consciência, o espírito sofre as reações agressivas e naturais dos mundos onde se plasma nas formas animais, que são o alicerce necessário para o ativamento da chama angélica palpitante em sua intimidade. Submetido ao cárcere de carne, confunde-se e considera o processo incomodo, que lhe aperfeiçoa a têmpera, como sendo um castigo divino, ignorando que, sob a Lei Sábia do Criador, está-se operando a metamorfose do animal para o anjo destinado à eterna Glória Celestial! O curto período de dor e sofrimento nos mundos planetários, durante o qual se dá a formação e desenvolvimento da consciência do filho de Deus, é depois compensado regiamente pela felicidade eterna no Paraíso!
O formoso brilhante que se ostenta no colo da mulher faceira teve de passar por um processo de aperfeiçoamento sob o cinzel do ourives, para desvestir-se da forma bruta do cascalho carbonífero e se tornar a jóia fascinante.



Do livro: “Fisiologia da Alma”
 Ramatís/Hercílio Maes – Editora do Conhecimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A evolução espiritual nos mundos materiais e os profetas por RAMATIS

A VISÃO ESPÍRITA DA FAMÍLIA

ESPÍRITOS BARULHENTOS estudo da REVISTA ESPÍRITA de 1859